Representante do Brasil visita a Organização para a Proibição de Armas Químicas

Tempo de leitura: 1 minuto

O Subsecretário-geral de Assuntos Políticos Multilaterais, Europa e América do Norte, Embaixador Fernando Simas Magalhães, realizou visita à Organização para a Proibição de Armas Químicas, com sede em Haia, nos Países Baixos, e manteve encontro com o Diretor-Geral da organização, Embaixador Ahmet Üzümcü, de origem turca.

Segundo a OPAQ, o Diretor-Geral informou o Subsecretário-Geral acerca do andamento da implementação da Convenção sobre Armas Químicas (CWC, na sigla em inglês), das atividades da organização na República Árabe da Síria e as iniciativas da OPAQ para combater o uso de armas químicas por atores não estatais.

Os Embaixadores  também discutiram a respeito das relações entre a OPAQ e o Brasil e modos de ampliar a cooperação da organização com a comunidade científica no Brasil e na região sul-americana.

Fonte: OPAQ

O represente brasileiro afirmou que “a OPAQ é uma instituição modelo no campo do desarmamento e da não proliferação. O Brasil continuará trabalhando com a Organização para alcançar um mundo livre de armas químicas”.

Por sua vez, o Diretor-Geral da organizou atestou que “as atividades conjuntas do Brasil com a OPAQ que se concentram, por exemplo, na evolução da ciência e da tecnologia, são essenciais, pois a Organização enfoca cada vez mais na prevenção do ressurgimento de armas químicas”.

Em relação à OPAQ, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro se posiciona no sentido de que “o Brasil atribui prioridade à destruição completa dos arsenais químicos ainda existentes. Detentor da sétima maior indústria química mundial, o Brasil avalia que os controles na área de desarmamento químico não devem gerar obstáculos adicionais para o progresso técnico e científico dos países em desenvolvimento”.

Autor: Wilson Fernandes Negrão Júnior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *