ONU exige cessar-fogo na Síria após bombardeios em áreas rebeldes

Tempo de leitura: 2 minutos

A Organização das Nações Unidas (ONU) pediu, nesta terça-feira, dia 06 de fevereiro, um cessar-fogo humanitário imediato após relatos denunciarem ataques aéreos intensos que mataram dezenas de pessoas em Damasco.

O pedido da ONU foi realizado em sequência à informação do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) de que cinco civis sírios, com sintomas de asfixia, foram hospitalizados, na cidade de Saraqeb, após bombardeios do governo Bashar al-Assad. O OSDH já havia reportado, em 22 de janeiro, outros casos de asfixia após ataques em Ghouta Oriental, próxima a Damasco.

Fonte: United Nations News Centre

“A equipe humanitária das Nações Unidas na Síria adverte sobre as terríveis consequências da crise humanitária combinada em várias partes do país”, disse um comunicado divulgado, na terça-feira, pelo Residente das Nações Unidas, pelo Coordenador Humanitário e pelos Representantes da ONU na Síria.

“Nesta situação extrema”, os funcionários pediram “uma cessação imediata das hostilidades que ocorrem há pelo menos um mês em toda a Síria. O objetivo da cessação é permitir a entrega de ajuda e serviços humanitários, a evacuação dos doentes críticos e dos feridos, e alívio do sofrimento das pessoas, na medida do possível, onde quer que estejam”.

Ao mesmo tempo, a Comissão Internacional de Investigação das Nações Unidas sobre a Síria, que conta com especialistas da ONU em crimes de guerra, declarou estar investigando vários relatos sobre o uso de supostas bombas de gás cloro contra civis nas cidades rebeladas de Saraqeb, na província de Idlib, no noroeste sírio, em Ghouta Ocidental e nos subúrbios de Damasco.

Fonte: Brendan McDermid/Reuters

Vale ressaltar que, no dia 05 de fevereiro, os Estados Unidos acusaram Síria de cometer mais um ataque com armas químicas no país. Os americanos criticaram, ainda, a postura Russa, afirmando que este país atrasa a adoção de uma condenação do Conselho de Segurança da ONU contra esses ataques, que deixaram vários feridos, incluindo crianças.

A embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Nikki Haley, afirmou ao Conselho de Segurança que os Estados Unidos possui “informações de que o regime de Bashar al-Assad usou gás de cloro contra seu próprio povo em várias ocasiões nas últimas semanas, inclusive ontem [domingo]”.

Conheça a Pós-graduação em Direito Internacional do CEDIN.

Conheça a Pós-graduação em Estudos Diplomáticos do CEDIN.

 

Autora: Ana Carolina Vasconcelos Leal Muniz

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *