Libéria, história e eleições presidenciais

Tempo de leitura: 3 minutos

A Libéria é uma república presidencialista localizada na África Ocidental, com 4,6 milhões de habitantes, que foi fundada, no início dos anos 1800, por escravos americanos libertos que foram enviados pelos Estados Unidos para o território liberiano. A instalação dos antigos escravos foi realizada pelo governo americano com a ajuda de instituições como, por exemplo, a Sociedade Americana de Colonização

No ano de 1847, a República da Libéria foi instituída por meio de uma gestão inspirada nos EUA, nomeando Monróvia como sua capital em homenagem à James Monroe, o quinto presidente dos Estados Unidos e um proeminente defensor da colonização da Libéria.

Em 1980, um golpe militar derrubou o então presidente William Richard Tolbert, Jr., marcando o início de um período de instabilidade que levou a duas guerras civis no país, deixando milhares de mortos e devastando a economia Liberiana. Atualmente, a economia da Libéria é baseada no comércio, principalmente na exportação de produtos básicos, sendo o porto da cidade de Monróvia o maior porto artificial da África Ocidental.

A Libéria foi um dos primeiros países do continente africano a estabelecer relações diplomáticas com o Brasil. Contatos comerciais entre os dois países eram a principal vertente do relacionamento bilateral. Nos últimos anos, intensificou-se o processo de aproximação bilateral, tendo sido assinado Acordo-Quadro de Cooperação Técnica em 2009 e inaugurada, em 2011, a Embaixada do Brasil em Monróvia.

No dia 28 de dezembro, foi anunciada pela comissão eleitoral da Libéria que o ex-jogador de futebol George Weah tinha sido eleito o novo presidente do país. O político substitui a vencedora do Prêmio Nobel da Paz Ellen Johnson Sirleaf como líder do país africano.

George Weah discursa durante campanha eleitoral em Monróvia. 
Fonte: New York Post

Por meio de uma nota à imprensa, o Itamaraty afirmou que “o governo brasileiro congratula-se com o presidente-eleito George Weah e cumprimenta o povo e o governo da Libéria pela realização pacífica e ordeira dos dois turnos das eleições presidenciais, bem como das eleições legislativas. Ao desejar ao novo governo votos de pleno êxito, o governo brasileiro reitera seu compromisso de continuar trabalhando com as autoridades liberianas com vistas ao contínuo estreitamento dos laços de amizade e de cooperação entre os dois países”.

António Guterres, Secretário-Geral das Nações Unidas, mediante um comunicado emitido pelo porta-voz da ONU, também felicitou George Weah por sua eleição:        “O Sr. Guterres elogia o trabalho das equipes nacionais, regionais e internacionais de observação eleitoral” e “observa que a conclusão de eleições pacíficas, transparentes, livres e justas confirma a marcha constante da Libéria para a paz duradoura, a estabilidade e o desenvolvimento”.

O Secretário-Geral também observou que “espera trabalhar em estreita colaboração com o Presidente eleito e o povo da Libéria para a consolidação da paz e do desenvolvimento econômico” e que “os desafios que se seguem são significativos e exigirá uma unidade de propósito pelo Presidente eleito e seu Governo, bem como por todos os atores políticos”.

 

Conheça a Pós-graduação em Direito Internacional do CEDIN.

Conheça a Pós-graduação em Estudos Diplomáticos do CEDIN.

Autora: Ana Carolina Vasconcelos Leal Muniz

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *