Coreia do Norte e Coreia do Sul se reúnem pela primeira vez desde 2015

Tempo de leitura: 2 minutos

Após mais de dois anos sem diálogo entre as Coreias do Sul e do Norte, os dois países se encontraram na aldeia de Panmunjom, vilarejo onde o cessar-fogo da Guerra da Coreia foi assinado, na Zona Desmilitarizada. As duas Coreias concordaram em manter o diálogo para reduzir a tensão na região, de acordo com comunicado conjunto divulgado depois da reunião.

Além disso, a Coreia do Norte concordou em enviar uma delegação de autoridades de alto nível aos Jogos Olímpicos de Inverno, que serão realizados em fevereiro em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Os dois únicos atletas norte-coreanos qualificados para disputar os jogos são os patinadores Ryom Tae-Ok e Kim Ju-Sik. A delegação do Comitê Olímpico Nacional norte-coreano será composta, ainda, por um grupo de artistas culturais, um grupo de torcedores, uma equipe de Taekwondo e um serviço de imprensa.

Os países vizinhos também concordaram em restabelecer uma linha telefônica militar direta, poucos dias depois da reabertura de uma linha civil. O governo sul-coreano também aproveitou a oportunidade para solicitar um encontro das famílias separadas pela Guerra (1950-53) e afirmou, em comunicado, que o líder da delegação norte-coreana expressou “sentimentos negativos” em relação à menção do fim da corrida nuclerar durante as conversas desta terça, segundo a Reuters.

O encontro foi, ainda, marcado por trocas de mensagens que geram uma expectativa de um período mais pacífico entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. Ri Son-gwon, presidente da agência estatal da Coreia do Norte responsável pelos assuntos com o Sul, afirmou que:

“Este inverno, tivemos uma quantidade incomum de neve e tem sido tão frio que rios e montanhas estão congelados. Mas não seria um exagero dizer que as relações inter-coreanas foram congeladas mais do que o clima frio. No entanto, independentemente de quão frio é, a esperança das pessoas para a melhoria das relações entre o Norte e o Sul é como a água que flui sob os rios congelados”.

Do mesmo modo, Cho Myoung-gyon, Ministro da Unificação da Coréia do Sul, declarou que: “Mesmo que este encontro tenha começado após uma longa desconexão entre as duas Coreias, espero que tenhamos as negociações com determinação e persistência”. Ele, ademais, complementou seu discurso dizendo que: “Eu entendo que as pessoas têm grandes esperanças para a reconciliação e a paz do Sul e do Norte. Mantendo isso em mente, acho que devemos estar envolvidos na reunião de hoje de uma maneira zelosa e sincera”.

Vale ressaltar que, em seu primeiro discurso de 2018, o líder da Coréia do Norte, Kim Jong Un, anunciou que estava aberto ao diálogo com a Coréia do Sul, e pediu que as tensões militares na península coreana fossem aliviadas, mesmo quando ele emitiu novas ameaças para os EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *